Alcatraz-pardo Sula leucogaster

Residente em Cabo Verde como uma subespécie (S. leucogaster leucogaster), o Alcatraz-pardo é uma ave que se destaca pela sua grande dimensão. Os adultos têm uma cor castanho-escuro nas costas, barriga branca e grandes patas amarelas, enquanto as crias são uniformemente acastanhadas.

  • Estatuto de conservação
    Estatuto de conservação

    Pouco Preocupante

  • Habitat
    Habitat

    Marinho

  • Distribuição
    Distribuição

    Ilhas e ilhéus de Santiago, Brava, Baluarte, Curral Velho e Raso.

  • Tamanho
    Tamanho

    Comprimento 64-85 cm; Envergadura 132-155 cm

  • Peso
    Peso

    950-1800 g

Desajeitado em terra, o Alcatraz é na realidade um mergulhador por excelência. Reproduzindo-se nas zonas costeiras tropicais em falésias, em Cabo Verde o período reprodutor do Alcatraz estende-se por todo o ano. É uma espécie colonial, que põe 2 ovos (muito raramente 3) e que em situações de escassez de alimento, a cria mais velha pode empurrar o irmão para fora do ninho. O Alcatraz mergulha para capturar as suas presas, podendo fazê-lo a partir de 15 m de altura dobrando as asas junto ao corpo imediatamente antes de entrar na água. Pode atingir os 2 metros de profundidade nos seus mergulhos, preferindo alimentar-se de peixe, especialmente peixe-voador, peixe-agulha, anchovas e ocasionalmente lulas. Localmente, esta espécie sofre de perseguição humana e destruição de ninhos, mas as suas colónias estão também vulneráveis a predadores introduzidos (ex. ratazanas ou gatos).

Curiosidade: É sempre divertido ver as aterragens desastrosas destes animais quando chegam à colónia!

O trabalho da Biosfera

Em parceria com a Universidade de Coimbra (MARE-UC), os estudos levados a cabo com os Alcatrazes procuram em especial dar resposta à sua distribuição no mar, recorrendo ao uso de GPS colocados nas aves, bem como à análise da sua dieta (ex. através de análises de sangue e fezes). Esquivos durante o dia, só é possível capturar estes indivíduos durante a noite e a Biosfera em parceria com vários alunos nacionais e internacionais, tem levado a cabo os trabalhos com esta espécie desde 2013.

Facebook
Twitter
YouTube
Instagram
pt_PTPortuguês
en_GBEnglish (UK) pt_PTPortuguês