//www.biosfera1.com/wp-content/uploads/2021/11/IMG_5672red.jpg

Apoiar o centro de recuperação das Tartarugas Marinhas

0€ of 3,000€ raised

Notice: Test mode is enabled. While in test mode no live donations are processed.

Na vila piscatória do Calhau (ilha de São Vicente) Jorge Melo tem dedicado parte da sua vida a recuperar tartarugas marinhas (Verdes e Tartaruga-comum) atacadas por cães, que ficam presas nas redes de pescas e até tartarugas bebés que acabam perdidas.

Todos os anos Jorge Melo, que é, também, Presidente da Associação Amigos do calhau, recebe várias tartarugas que precisam de cuidados especiais antes de serem libertadas. Cuidados estes que são prestados de forma gratuita, graças aos recursos financeiros pessoais, e nalguns casos com o trabalho voluntário, apoiado pela ONG Biosfera.

São graças a esses cuidados, que muitas tartarugas são salvas e colocadas depois para recuperação num tanque ao ar livre, nas imediações da sua residência pessoal.

Hoje estas infraestruturas são insuficientes para as demandas. A construção de dois novos tanques de convalescença com um sistema de circulação de água do mar aberta é urgentemente necessária. Mas para conseguirmos realizar este sonho do Jorge, precisamos do seu apoio. A sua doação é importante para melhorarmos e reforçarmos a capacidade deste Centro de Recuperação.

100
Personal Info

Donation Total: 100€

Classificar o plástico e transformá-lo é uma brincadeira de criança


A ilha de São Vicente não é poupada aos resíduos que, embora recolhidos, são queimados sem triagem prévia numa lixeira a céu aberto nos arredores da cidade de Mindelo.

Como parte do seu programa de redução de resíduos plásticos, a ONG Biosfera irá desenvolver, a partir do primeiro trimestre de  2022, um vasto programa de sensibilização e mobilização destinado às escolas do Mindelo. A ideia é colocar caixas selectivas nas escolas e assim permitir a triagem do plástico. Alguns plásticos podem ser reciclados pelos alunos criando fatos para o Carnaval enquanto outros, como o Poli(Propilenoglicol e o Polietileno respectivamente PP e PE) podem ser transformados sem prejudicar o ambiente. A transformação desta última, realizada pelas mulheres da comunidade de pescadores de Salamansa, produzirá elementos úteis para a comunidade e para as escolas (placas rígidas, regras de medição para as crianças em idade escolar..). Desta forma, as crianças, através deste círculo virtuoso, estão empenhadas numa abordagem responsável e desempenham o papel de mensageiro para as suas famílias. O seu apoio tornará possível comprar XX contentores, recolher os plásticos e transportá-los para a oficina de reciclagem

 

A ilha de São Vicente não é poupada aos resíduos que, embora recolhidos, são queimados sem triagem prévia numa lixeira a céu aberto nos arredores da cidade de Mindelo.
Como parte do seu programa de redução de resíduos plásticos, a ONG Biosfera irá desenvolver, a partir do primeiro trimestre de 2022, um vasto programa de sensibilização e mobilização destinado às escolas do Mindelo. A ideia é colocar caixas selectivas nas escolas e assim permitir a triagem do plástico. Alguns plásticos podem ser reciclados pelos alunos criando fatos para o Carnaval enquanto outros, como o Poli(Propilenoglicol e o Polietileno respectivamente PP e PE) podem ser transformados sem prejudicar o ambiente. A transformação desta última, realizada pelas mulheres da comunidade de pescadores de Salamansa, produzirá elementos úteis para a comunidade e para as escolas (placas rígidas, regras de medição para as crianças em idade escolar..). Desta forma, as crianças, através deste círculo virtuoso, estão empenhadas numa abordagem responsável e desempenham o papel de mensageiro para as suas famílias. O seu apoio tornará possível comprar XX contentores, recolher os plásticos e transportá-los para a oficina de reciclagem